(19) 3251-2312 / 3325-1522  |    (19) 99837-4640  |    contato@singular.med.br  |  
 

artroseA artrose, também chamada de osteoartrite, é a condição crônica mais comum nas articulações, afetando cerca de 30% da população com mais de 50 anos. Qualquer articulação no corpo pode ser afetada, porém os locais mais comuns são joelhos, quadris, coluna lombar e pescoço além das pequenas articulações dos dedos das mãos e na base do polegar.

As cartilagens são firmes e cobrem as terminações de cada osso, proporcionando uma superfície suave e deslizante para o movimento das articulações e também atuando como um amortecedor entre os ossos. A osteoartite acontece pela degeneração dessas cartilagens, causando dor, inchaço e dificuldades de locomoção.

A artrose acomete pessoas de todas as idades, porém é muito mais comum em pessoas acima dos 65 anos. Os fatores de risco mais comuns, além da idade, são obesidade, lesão anterior das articulações, uso excessivo da articulação e fatores genéticos. Sabe-se que pessoas que durante muito tempo fizeram esforços físicos repetitivos têm uma chance maior de desenvolver o problema. A osteoartrite é bastante comum em atletas.

Os sintomas da artrose costumam ser mais intensos no começo da manhã ou após o repouso e têm um desenvolvimento lento. Começam bem leves, passando quase despercebidos, e vão piorando gradualmente ao longo do tempo.

Com a intensificação dos sintomas, as pessoas com osteoartite costumam se queixar de dificuldades para realizar as atividades diárias. Andar, subir escadas, dirigir ou até mesmo arrumar a cama passam a ser tarefas complicadas. Muitas pessoas acham que os sintomas e a incapacidade são inevitáveis e acabam não buscando tratamento. Com isso, as limitações vão ficando cada vez maiores e a qualidade de vida vai diminuindo.

Apesar de não haver uma cura para a artrose, há muitos aspectos que o tratamento pode proporcionar no sentido de reduzir a incapacidade e o incômodo e aumentar a qualidade de vida. Alguns objetivos possíveis do tratamento são promover alívio dos sintomas, como dor, inchaço e rigidez e aumentar mobilidade e flexibilidade.

Diversos estudos apontam que atividade física regular é um dos principais recursos no tratamento da osteoartrite. Exercícios simples, como fazer uma caminhada ou alongamentos podem reduzir a dor, aumentar a mobilidade e ainda ajudar a manter um peso saudável. O excesso de peso sobrecarrega as articulações, portanto, manter uma dieta equilibrada e controlar o peso corporal são atitudes extremamente benéficas.

Quanto às medicações e procedimentos, os recursos mais usados são os analgésicos, anti-inflmatórios e corticoides. A Medicina Intervencionista da Dor conta com recursos bastante eficazes no controle da dor, como os bloqueios anestésicos com corticoides e as injeções de ácido hialurônico. Outro recurso que vem apresentando resultados surpreendentes em diversas pesquisas em centros de referência mundial é o PRP – Plasma Rico em Plaquetas.

A fisioterapia também é um recurso essencial no tratamento da artrose, contando com diferentes recursos e exercícios especiais para o aumento da mobilidade e alívio dos sintomas. Em alguns casos em que a incapacidade é grande e a vida se torna muito restrita a Psicologia pode ser um recurso importante no sentido de ajudar a pessoa a lidar com as dificuldades e voltar gradualmente a se engajar em atividades importantes e significativas para sua vida.

 

 

 

Depoimentos

  • Mari

    Mari

    "Já tinha consultado inúmeros médicos sem resultado algum...o Singular fez toda a diferença no momento crítico pelo qual passei. Além dos profissionais competentes, o tratamento humanitário foi destaque durante o tratamento." Leia Mais
  • Marcelo

    Marcelo

    "23 anos de dor lombar crônica. No começo de tudo a dor era insuportável, 24 hs por dia; nessa época já não esperava mais nada, era como mais uma consulta, mas foi através do tratamento de bloqueios e fármacos específicos Leia Mais
  • Priscilla

    Priscilla

    "Confio plenamente em toda equipe que cuida de mim...estou evoluindo cada dia mais...minha vida não parou." Leia Mais
  • Lucinda

    Lucinda

    Acho que nunca me acostumei com a dor, e saber que era possível me livrar dela me fez chegar até aqui, um lugar tão Singular, que certamente simbolizará um novo jeito de caminhar, um novo destino com projetos e possibilidades. Leia Mais
  • Omar

    Omar

    DR CHARLES e DR FABRÍCIO dois Profissionais e dois seres humanos , sem palavras..... Leia Mais
  • Marcelo

    Marcelo

    No início de 2013 comecei a sentir dores constantes na região cérvico-toráxica. Não sabia as causas e muito menos o diagnóstico para aquele incômodo muscular que passou a ser diário. Com o passar do tempo a dor começou aumentar de intensidade e de duração. Leia Mais
  • Anderson

    Anderson

    É difícil mensurar minha satisfação atual, assim como era difícil suportar tanta dor e sofrimento pelo qual passei quando do início de meu tratamento junto à clínica singular, em especial pelo atendimento prestado pelo Dr. Charles. Leia Mais
  • Gláucia

    Gláucia

    Procurei o Dr. Fabrício em decorrência de um pós operatório frustrado. Cheguei a primeira consulta totalmente fatigada, abaixo do meu peso, muita olheira por  noites mal dormidas e com uma grande expectativa quanto a solução para o alívio das dores Leia Mais
  • Déa

    Déa

    Dr. André, não temos palavras para agradecer toda dedicação e carinho, que aliados à extrema competência fizeram com que nossa mãe e paciente Déa se sentisse segura e sem dor no decorrer de anos de tratamento, mesmo após inúmeras opiniões no sentido de que não haveria mais possibilidade de controle da dor. Leia Mais
  • Rodrigo

    Rodrigo

    Assim como o ano de 2016, o de 2017 para mim inicia-se com um enorme otimismo e as melhores expectativas possíveis! Todo esse otimismo está embasado no belíssimo papel que a Clínica SINGULAR desempenha em minha vida e na de Leia Mais
  • Rosalva

    Rosalva

    Quero agradecer à toda equipe da Clínica Singular, todos, sem exceção, atenciosos, sempre presentes e muito gentis.  Em especial ao fisioterapeuta Rodrigo Vasconcelos que me auxiliou com exercícios e após conversar com o Dr. Rafael Barreto Silva  do Instituto da Leia Mais
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 6
  • 7
  • 8
  • 9
  • 10
  • 11