(19) 3251-2312 / 3325-1522  |    (19) 99837-4640  |    contato@singular.med.br  |  
 

erenumabUma nova medicação injetável para enxaqueca vem demonstrando efeitos promissores em diferentes estudos. Os experimentos com a medicação chegaram à fase III, em um ensaio clínico realizado com 955 pacientes com enxaquecas episódicas. Os resultados foram publicados em novembro no New England Journal of Medicine (NEJM).

No estudo, os pacientes que receberam a medicação, cujo princípio ativo é chamado de Erenumab, tiveram uma melhora de dor significativamente maior do que os pacientes que receberam placebo. O estudo considerou melhora de dor uma redução de pelo menos 50% na dor.

Pacientes que tomaram Erenumab reportaram menos dias de enxaqueca no mês e menor uso de medicação para dor aguda. Além disso, eles também reportaram menor incapacidade e mais disposição para participar de atividades diárias.

Este estudo foi o primeiro a incluir pacientes com dores de difícil tratamento, que tentaram pelo menos outras 2 medicações e não tiveram bons resultados, devido a não redução da dor ou a efeitos colaterais.

A medicação pertence a uma nova classe de medicamentos, chamados de anticorpos monoclonais. A função destas substâncias é bloquear receptores no cérebro que supostamente dão origem à enxaqueca. O tratamento é realizado uma vez por mês de forma injetável.

A agência reguladora de medicações nos EUA deve divulgar um parecer sobre a droga até maio deste ano.

Para ler o artigo original sobre o ensaio clínico, clique aqui