(19) 3251-2312 / 3325-1522  |    (19) 99837-4640  |    contato@singular.med.br  |  
 

síndrome do instestino irritável

Intestíno irritável é um transtorno muito prevalente que acomete o intestino grosso. Há uma clara correlação com casos de dores crônicas. Muitos pacientes que se queixam de dores persistentes também apresentam intestino irritável. Em pacientes com fibromialgia, por exemplo, trata-se de um sintoma extremamente presente.

Os principais sintomas da Síndrome do intestino irritável são dor e desconforto abdominal, intestino preso ou diarreia, ou a alternância de ambos, inchaço, cólicas intestinais, excesso de gases e presença de muco nas fezes.

Apesar de não haver nenhum consenso quanto as causas para o transtorno, alguns fatores parecem desempenhar um papel importante, como:

  • alterações na coordenação das contrações dos músculos do intestino
  • alterações na parte do sistema nervoso que se relaciona com o sistema digestivo, levando a alterações na coordenação dos sinais entre cérebro e intestinos
  • processos inflamatórios
  • infecções bacterianas ou virais
  • mudanças nas bactérias presentes nas vísceras

Os três principais gatilhos para os sintomas são:

  1. alimentação: muitas pessoas apresentam piora dos sintomas após ingerir certos alimentos, como derivados do leite, frutas cítricas, grãos e bebidas gaseificadas
  2. estresse: em momentos de maior tensão, as pessoas com intestino irritável costumam ter seus sintomas piorados
  3. hormômios: as mulheres apresentam um risco duas vezes maior de apresentarem intestino irritável. Tal diferença na prevalência pode estar relacionada com o papel fundamental que os hormônios desempenham nesta condição. Muitas mulheres pioram durante o período menstrual

A maior parte dos sintomas da síndrome do intestino irritável pode ser controlada a partir de mudanças na dieta e no estilo de vida. Uma dica é fazer um registro dos alimentos ingeridos durante um período e buscar relacionar com possíveis mudanças nos sintomas.

Restringir o uso de alimentos que pioram os sintomas pode ser uma estratégia bastante efetiva. Derivados do leite, por exemplo, devem receber uma atenção especial. Por outro lado, consumir uma dieta rica em fibras e fluidos pode trazer muito mais bem-estar e diminuir os sintomas.

Outra estratégia que costuma ajudar muitos pacientes é a realização de atividades físicas regulares. Colocar o corpo em movimento parece ser uma ótima forma de promover uma maior coordenação dos movimentos intestinais.