(19) 3251-2312 / 3325-1522  |    (19) 99837-4640  |    contato@singular.med.br  |  
 

celular cervical

Um recente estudo americano apontou que posturas inadequadas e o intenso uso do celular podem representar um risco maior de desenvolver dor cervical. No post de hoje, o médico de dor do Singular, Dr. André Marques Mansano explica esta relação, apontando a sobrecarga que o uso inadequado do aparelho pode representar para nossa coluna cervical e indicando ações simples para prevenir problemas futuros.

 

O uso de celulares aumentou de forma tão importante que, no Brasil, existe mais de 1 celular por habitante. Estima-se que uma pessoa gaste de 2 a 4 horas ao dia olhando para o celular, usualmente assumindo uma postura inadequada.

 

Um estudo recente realizado nos Estados Unidos avaliou a sobrecarga exercida na região cervical à medida que deslocamos o pescoço para frente.

 

Em posição ideal, com as orelhas alinhadas com os ombros, o peso transmitido ao pescoço é de aproximadamente 5Kg. Esse valor vai sendo aumentado caso inclinemos o pescoço para frente. Com 15 graus de inclinação, a sobrecarga aumenta para 12Kg. Com 30 graus de inclinação aumenta para 18Kg. Com 45 graus de inclinação a sobrecarga já é de 22 Kg. Finalmente, com 60 graus de inclinação a sobrecarga chega a alarmantes 27 Kg.

 

Espera-se, em um futuro próximo, uma “epidemia” de dores cervicais devido a esses problemas posturais. Atitudes simples, como trazer o aparelho celular até a altura dos olhos, são fundamentais para prevenir lesões associadas à má postura.

 

 

celular