(19) 3251-2312 / 3325-1522  |    (19) 99837-4640  |    contato@singular.med.br  |  
 

dor muscular

 

A dor muscular é o tipo de dor mais prevalente. Quase todo mundo já sentiu dor muscular na vida. O termo médico para este tipo de dor é Mialgia. Os tecidos musculares estão presentes por todo o corpo. Por isso, as dores musculares podem ser sentidas nas mais diversas regiões corporais. Geralmente, afetam um pequeno número de músculos por vez.

A intensidade da dor pode variar muito, indo de um leve desconforto até uma dor intensa e incapacitante. Apesar de geralmente a dor muscular ir embora em poucos dias, em alguns casos persiste por mais tempo, podendo durar semanas, meses e até anos.

Diversos fatores podem levar ao desenvolvimento da dor muscular. Os mais comuns são lesões ou sobrecarga. Infecções e condições inflamatórias também podem ser fatores causais.

É muito comum a dor se originar de uma tensão muscular em algumas áreas do corpo, do uso excessivo de algum músculo durante uma atividade física ou ainda de lesões de algum músculo durante atividade física. Esse tipo de dor costuma afetar um músculo específico ou uma parte restrita do corpo. Quando a dor é leve, algumas estratégias simples realizadas em casa podem trazer bastante alívio. Em inglês, costuma-se resumir tais estratégias pela sigla PRICE. Vamos ver o que cada letra nos indica:

  • P (Protect = Proteger): proteja ou imobilize a área dolorida
  • R (Rest = Descansar): dê uma pausa em suas atividades normais
  • I (Ice = Gelo): coloque gelo na área dolorida por 15 a 20 minutos, três vezes ao dia
  • C (Compression = Compressão): use uma bandagem para reduzir o inchaço
  • E (Elevate = Elevar): Eleve o membro acima do nível do coração para reduzir o inchaço

Além dessas medidas, um leve alongamento e técnicas que aliviam o stress, como Yoga e meditação podem ajudar. De acordo com o sistema de saúde norte americano, pessoas que trabalham sentadas devem se levantar e alongar a cada 60 minutos para evitar problemas musculares.

Alguns casos de dor muscular afetam regiões maiores do corpo, chegando até a ser sentida por todo o corpo. Geralmente, elas indicam uma infecção, uma doença ou o efeito colateral de alguma medicação.  Algumas condições que costumam gerar dor muscular mais generalizada são: síndrome da fadiga crônica, dermatosite, fibromialgia, hipotireoidismo, gripe, lúpus e polimialgia reumática, entre outras.

Nem todos os casos se resolvem com as técnicas citadas acima. Há alguns critérios que apontam a necessidade de uma consulta médica. Se a dor persistir além de 3 dias, é aconselhável procurar a opinião de um médico especializado em dor. Além disso, outros critérios para a necessidade de avaliação médica, são:

  • Dor intensa inexplicável
  • Mordida de carrapato
  • Erupção cutânea
  • Sinais de infecção, como rubor e inchaço ao redor de um músculo
  • Dor muscular após início de medicação ou aumento de dose, principalmente se for remédio para o controle do colesterol

Quando houver sinais de emergência médica, é necessário ir ao hospital ou consultar o seu médico de confiança o quanto antes. Os sinais de emergência são:

  • Súbita retenção de água e/ou redução do volume de urina
  • Ganho súbito de peso
  • Dificuldade para engolir
  • Vômitos ou febre
  • Dificuldade de respirar
  • Inchaço na área do pescoço
  • Músculos muito fracos
  • Dificuldade para mover a área afetada do corpo

Depoimentos

  • Mari

    Mari

    "Já tinha consultado inúmeros médicos sem resultado algum...o Singular fez toda a diferença no momento crítico pelo qual passei. Além dos profissionais competentes, o tratamento humanitário foi destaque durante o tratamento." Leia Mais
  • Marcelo

    Marcelo

    "23 anos de dor lombar crônica. No começo de tudo a dor era insuportável, 24 hs por dia; nessa época já não esperava mais nada, era como mais uma consulta, mas foi através do tratamento de bloqueios e fármacos específicos Leia Mais
  • Priscilla

    Priscilla

    "Confio plenamente em toda equipe que cuida de mim...estou evoluindo cada dia mais...minha vida não parou." Leia Mais
  • Lucinda

    Lucinda

    Acho que nunca me acostumei com a dor, e saber que era possível me livrar dela me fez chegar até aqui, um lugar tão Singular, que certamente simbolizará um novo jeito de caminhar, um novo destino com projetos e possibilidades. Leia Mais
  • Omar

    Omar

    DR CHARLES e DR FABRÍCIO dois Profissionais e dois seres humanos , sem palavras..... Leia Mais
  • Marcelo

    Marcelo

    No início de 2013 comecei a sentir dores constantes na região cérvico-toráxica. Não sabia as causas e muito menos o diagnóstico para aquele incômodo muscular que passou a ser diário. Com o passar do tempo a dor começou aumentar de intensidade e de duração. Leia Mais
  • Anderson

    Anderson

    É difícil mensurar minha satisfação atual, assim como era difícil suportar tanta dor e sofrimento pelo qual passei quando do início de meu tratamento junto à clínica singular, em especial pelo atendimento prestado pelo Dr. Charles. Leia Mais
  • Gláucia

    Gláucia

    Procurei o Dr. Fabrício em decorrência de um pós operatório frustrado. Cheguei a primeira consulta totalmente fatigada, abaixo do meu peso, muita olheira por  noites mal dormidas e com uma grande expectativa quanto a solução para o alívio das dores Leia Mais
  • Déa

    Déa

    Dr. André, não temos palavras para agradecer toda dedicação e carinho, que aliados à extrema competência fizeram com que nossa mãe e paciente Déa se sentisse segura e sem dor no decorrer de anos de tratamento, mesmo após inúmeras opiniões no sentido de que não haveria mais possibilidade de controle da dor. Leia Mais
  • Rodrigo

    Rodrigo

    Assim como o ano de 2016, o de 2017 para mim inicia-se com um enorme otimismo e as melhores expectativas possíveis! Todo esse otimismo está embasado no belíssimo papel que a Clínica SINGULAR desempenha em minha vida e na de Leia Mais
  • Rosalva

    Rosalva

    Quero agradecer à toda equipe da Clínica Singular, todos, sem exceção, atenciosos, sempre presentes e muito gentis.  Em especial ao fisioterapeuta Rodrigo Vasconcelos que me auxiliou com exercícios e após conversar com o Dr. Rafael Barreto Silva  do Instituto da Leia Mais
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 6
  • 7
  • 8
  • 9
  • 10
  • 11